João Pessoa, 21 de julho de 2024
  1. Início
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Vereadora celebra Semana Nacional da...
Vereadora celebra Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla
25.08.2022
Redação

A vereadora Helena Holanda (Progressistas) usou seu pronunciamento na sessão desta terça-feira (25), da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), para celebrar a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, que vai de 21 a 27 de agosto. A parlamentar chamou atenção para o reconhecimento, valorização e principalmente respeito que precisa ser destinado a essas pessoas.

“Comemorar essa semana é solicitar das autoridades e da sociedade inclusão e acessibilidade verdadeiras para todos, fim do preconceito e o cumprimento das leis. Não adianta a gente ficar fazendo lei em cima de lei. Precisamos, sim, cumprir as que já existem”, destacou a vereadora, salientando que a lei que concede preferência ao atendimento em consultórios e lojas às pessoas com deficiência não é devidamente cumprida.

Helena Holanda esclareceu que a deficiência intelectual não é uma doença, pois não tem cura, e que é uma característica que difere da normalidade, geralmente causada por alguma intercorrência na gestação, como acidentes, intoxicações ou falta de oxigenação no parto. A vereadora explicou ainda que a expressão ‘múltiplas’ diz respeito às 12 mil síndromes existentes no Brasil, como a Síndrome de Down e os sequelados de microcefalia.

“A pessoa com deficiência intelectual têm hoje uma potencialidade com a reabilitação de aprender a ler, escrever, andar sozinho, até mesmo saber solicitar seus direitos. A reabilitação vem trazendo uma evolução magnífica, através da fonoaudiologia, fisioterapia, arte, cultura, educação física. São muitas as habilidades que podem ser trabalhadas a fim proporcionar a essas pessoas qualidade de vida e dias melhores”, declarou.

A vereadora fez um apelo para que não seja dito que pessoas com deficiência sofrem muito por não terem as habilidades de visão ou audição, por exemplo, pois elas aprendem a conviver com essas características. “Elas sofrem, sim, com o preconceito que existe, pois elas estão invisíveis cada dia mais”, enfatizou a parlamentar.

“Pedimos à sociedade: abaixo o preconceito, as indiferenças e o pieguismo Deficiente não quer pena, quer reconhecimento, valorização e principalmente respeito, que é a base de tudo. Sem respeito não conseguiremos chegar a lugar algum”, concluiu Helena Holanda.

Compartilhe:
© Copyright 2023. Todos os Direitos Reservados.