João Pessoa, 13 de julho de 2024
  1. Início
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Vereadora anuncia luta por complexo...
Vereadora anuncia luta por complexo de saúde mental
13.06.2024
Rebeca Neto
Olenildo Nascimento

Raíssa Lacerda (PSB) também parabenizou a divulgação da Ronda Maria da Penha

De volta à Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), a vereadora Raíssa Lacerda (PSB) anunciou, durante a sessão ordinária desta quinta-feira (13), que seu mandato lutará, nos próximos seis meses, para que a Capital paraibana tenha um complexo hospitalar destinado à saúde mental, no bairro de Mangabeira, com anexo para tratamento de crianças autistas. “Será uma luta de nosso mandato e tenho certeza que é de interesse também de nossos pares”, afirmou.

A parlamentar argumentou: “Pós-pandemia, dois terços da população adoeceu com transtorno de ansiedade generalizada (TAG), depressão, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), esquizofrenia. Existe uma lei antimanicomial, mas não estou falando de fazer um manicômio, sou contra isso. Estou falando de um espaço para cuidar de pessoas com problemas de saúde mental, porque, hoje, infelizmente não temos. Temos grandes profissionais nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), no Pronto Atendimento em Saúde Mental (Pasm), mas, legalmente falando, em um surto psicótico, o paciente só fica lá por três dias, 72h, no máximo. E, em um surto, às vezes são necessários 15 dias de tratamento para sair. Então, a gente precisa ter, sim, um espaço em João Pessoa que cuide de pessoas com problemas de saúde mental”.

Raíssa também explicou a ideia do anexo para crianças autistas: “As crianças autistas precisam de um psicopedagogo, um terapeuta ocupacional, precisam fazer terapias. Teve um período em que até o plano de saúde da Unimed estava negando tratamento. Imagine quem não tem plano de saúde? A gente precisa se preocupar com isso”.

A vereadora ainda parabenizou a divulgação incansável de Nena Martins, secretária municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, da Ronda Maria da Penha, que protege mulheres que sofreram algum tipo de violência. “Essa lei foi feita nesta Casa, com aprovação de todos os meus pares, junto com o Tribunal de Justiça (TJ), o Ministério Público (MP), e em parceria com a Guarda Municipal. Eu estive, recentemente, na festa das mães de um condomínio, e uma mãe me disse que foi protegida exatamente pela lei da Ronda Maria da Penha, tão bem divulgada por Nena Martins. Ela estava sofrendo violência por parte de um síndico do prédio em que ela morava”.

Em aparte, o vereador Coronel Sobreira (Novo) parabenizou a parlamentar pela luta por tratamento para pessoas que apresentam problemas mentais, também conhecidas como as doenças da alma, segundo ele. “Essas doenças têm se proliferado. As pessoas estão vivendo nessa correria insana. Acredito que as cidades, de modo geral, não estão preparadas para recepcionar esses pacientes. Conte com nosso apoio nessa luta para que esse tipo de enfermidade possa ser tratado de forma eficiente em João Pessoa”, afirmou.

Raíssa reforçou: “Nosso interesse é que haja um tratamento contínuo. O Pasm já faz, mas o paciente só pode ficar lá por 72h. Quando se está com problema de saúde mental, às vezes, é necessário passar mais tempo”.

Compartilhe:
© Copyright 2023. Todos os Direitos Reservados.