João Pessoa, 13 de julho de 2024
  1. Início
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Vereador lamenta veto a emendas...
Vereador lamenta veto a emendas que destinavam recursos para piso da enfermagem na Capital
14.02.2023
Clarisse Oliveira
Juliana Santos

Marcos Henriques (PT) colocou seu mandato à disposição da categoria para lutar não só pelo piso, mas pelo PCCR e por melhores condições de trabalho

O vereador Marcos Henriques (PT) lamentou o veto do Executivo Municipal a emendas propositivas, aprovado por maioria na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), que destinavam recursos para o pagamento do piso dos profissionais da enfermagem na Capital. O parlamentar foi o primeiro orador da sessão desta quinta-feira (14).

“Eles vêm de uma luta de cinco anos em defesa do piso e estão aqui porque não aguentam mais serem desrespeitados pelo poder público”, destacou Marcos Henriques, referindo-se à presença massiva de profissionais da enfermagem nas galerias da Câmara de João Pessoa e ao não pagamento do piso da categoria, mesmo com a aprovação no Congresso Nacional e sanção presidencial.

Para Marcos Henriques, o veto poderia ter sido mais discutido. “Este veto poderia ter vindo só na quinta, poderíamos ter dialogado. Fomos podados”, avaliou o parlamentar. Ele salientou ainda o trabalho exercido pela categoria durante a pandemia de Covid-19 e que exerce até hoje salvando vidas.

“Quero parabenizar todos e todas. Podem contar com a minha participação e luta em todos os atos. Nenhuma categoria chega em lugar algum sem organização e essa já deu vários exemplos de mobilização. Só iremos parar, não quando tivermos o piso nos contracheques, mas quando conseguirmos o Plano de Cargos, Carreira, Salários e Remunerações e melhores condições de trabalho. Contem com nosso mandato e nossa luta”, destacou Marcos Henriques, acrescentando que a Lei do Descanso, que garante condições adequadas para o repouso dos profissionais em plantão, já é realidade.

Em aparte, o vereador Júnio Leandro (PDT), ressaltou que também é profissional de saúde e que está na luta com a categoria. “Estamos unidos. Reconhecimento da categoria é remuneração. Podemos votar uma realocação orçamentária para garantir o pagamento desse piso”, propôs o parlamentar, salientando que não vai se furtar do debate.

Compartilhe:
© Copyright 2023. Todos os Direitos Reservados.