João Pessoa, 13 de julho de 2024
  1. Início
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Parlamentar critica reordenamento da orla
Parlamentar critica reordenamento da orla
25.10.2023
Clarisse Oliveira
Olenildo Nascimento

Carlão (PL) desaprovou as recomendações do Ministério Público da Paraíba de reordenamento da orla

O vereador Carlão (PL) criticou as recomendações do Ministério Público da Paraíba (MP-PB) no processo de reordenamento da orla da Capital, durante pronunciamento na sessão desta quarta-feira (25), na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).

“Parece que quem está agora gerindo a organização da orla é o Ministério público. Parece-me que é o MP que está sendo o prefeito da cidade de João Pessoa”, afirmou o parlamentar, criticando o limite de horários de sons e de funcionamento das barracas instaladas na orla. “Os turistas não têm mais como se alimentar depois das 22h, porque a orla está fechada”, reclamou.

Carlão chamou a atenção da prefeitura para que retome a organização da orla. “O MP está tomando o feito para si, mas eu não votei no MP. Também não votei nesse prefeito, mas foi a ele que foram concedidos os votos. Estou falando de democracia. Não é ofensa ao MP, é invocando o que nos foi concedido oficialmente por meio do voto”, esclareceu o parlamentar.

O parlamentar criticou a proibição de vendedores ambulantes na orla, especificamente os que dão apoio a corredores de rua. “Retirar as barracas dos corredores é tirar do desportista o que o salvou na pandemia”, enfatizou Carlão, lembrando que na pandemia, com o fechamento das academias, as pessoas foram correr nas ruas.

Para Carlão, a organização poderia ser realizada padronizando as barracas, delimitando horários e escolhendo os lugares mais adequados para a instalação, como nos largos da orla, a exemplo da Gameleira e do Busto de Tamandaré. Segundo o vereador, dessa forma, haveria espaço suficiente para as barracas, valorizando as corridas de rua, sem atrapalhar os transeuntes. “Não vamos tirar a vida da orla. Os corredores são a vida da orla”, ressaltou o parlamentar, se colocando à disposição para realizar o debate.

Apartes

“Quando o MP quer gerir, é porque tem a omissão de alguém”, afirmou o vereador Coronel Sobreira, salientando que não é razoável proibir as barracas de apoio aos corredores. “Eles estão promovendo a saúde dos munícipes”, justificou o Coronel. O vereador Marcos Henriques (PT) afirmou que o ordenamento está sendo debatido de maneira unilateral e que a CMJP precisa se envolver no tema, ponto ratificado também por Júnio Leandro (PDT). “A gente tem que ter acesso e participar dessa discussão”, enfatizou.

Para o Bispo José Luiz (Republicanos), “alguma coisa tem que ser feita para mudar o que está acontecendo e os turistas não sumirem de nossa cidade”, alertou.

Compartilhe:
© Copyright 2023. Todos os Direitos Reservados.