João Pessoa, 24 de junho de 2024
  1. Início
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Major Fábio responde a perguntas...
Major Fábio responde a perguntas da população, de vereadores e da imprensa em sabatina na CMJP
31.08.2022
Redação

Na segunda rodada de sabatinas do programa “Conexão Eleitoral”, a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) recebeu, na manhã desta quarta-feira (31), o candidato Major Fábio, do PRTB, que respondeu a perguntas da população, dos vereadores e de jornalistas. Os temas abordados na sabatina foram educação, saúde, infraestrutura, gestão financeira, meio ambiente, projetos estruturantes, emprego e renda e cultura.

O primeiro bloco teve perguntas acerca da gestão financeira, meio ambiente, cultura, projetos estruturantes e educação. Terluiz Cruz deu início questionando ao candidato qual é a vocação econômica da Paraíba. O Major afirmou existir grande interesse em descobrir a vocação de cada região do estado para investir adequadamente. Ele também ressaltou ser necessário contribuir mais para o desenvolvimento da agricultura e pecuária para que tenham maior participação no PIB estadual. “Com nossas equipes, vamos fazer esses levantamentos e dar força ao agricultor, ao industrial, para que a gente tenha uma Paraíba forte nisso tudo, na agricultura, na pecuária, nos serviços, nos produtos. Vamos investir nas tecnologias para que homens e mulheres tenham facilidade de desenvolver suas empresas”, ressaltou.

Em seguida, Ivaldo Gomes indagou o que pode ser feito em relação à poluição sonora. Entre as soluções possíveis, o Major disse que é preciso investir na prevenção e na fiscalização, a fim de preservar a tranquilidade de todos: “O nosso direito vai até onde não prejudicamos o de outro cidadão”. Ele enfatizou a importância de tratar o tema tendo em vista a influência que pode haver, por exemplo, no turismo do estado. “Nenhum turista quer vir para a Paraíba e ficar na calçadinha da orla com um som que não permite conversar. Isso, não só no litoral, mas, nas praças, onde famílias também se reúnem”, acrescentou.

Lúcio César perguntou o que pode ser feito para dinamizar e melhorar o acesso à cultura na Paraíba. O candidato respondeu que não se conforma em ver um cantor de outra região recebendo R$ 1 milhão, enquanto os sanfoneiros locais não são chamados para tocar nas feiras das cidades. Para ele, também, a cultura do São João não precisa acontecer apenas em um mês específico, mas, ao longo de todo o ano. “Feira, para mim, é cultura, porque o povo vai para conversar, para pechinchar. Acho que é um bom ambiente para colocar artistas para tocar e declamar, por exemplo. Temos muitos artistas bons, somos da terra de Jackson do Pandeiro, da cultura. Podemos explorar isso no turismo. Não é só o turismo das paisagens naturais”, destacou. “A gente precisa preservar as instalações dos nossos museus. Quando lembramos da Paraíba, temos que lembrar da história, da cultura, da força de um povo. Quero valorizar a cultura paraibana, de cada região, colocar nas escolas para que as crianças valorizem a cultura, sabendo o que foi investido. Investir nos artistas locais, nossas pedras preciosas”, enfatizou.

Ricardo da Silva questionou sobre propostas para as delegacias que, segundo afirmou, ficam fechadas nos finais de semana. Como especialista em segurança pública, o candidato a governador da Paraíba, Major Fábio, disse: “As delegacias vão ser abertas. Vamos enviar projeto para a Assembleia Legislativa aumentando o limite de idade para 35 anos para ingressar na Polícia Militar da Paraíba e vamos abrir concurso. (…) Vai ter polícia e governador na rua combatendo a criminalidade. (…) Estarei pronto para ouvir o clamor e o grito da sociedade”.

Em sequência, Juliana Viegas perguntou quais são as preocupações voltadas para a melhoria na educação, principalmente em se tratando da população mais carente, que não tem acesso ao estudo, lazer, esporte, moradia, e quais seriam as ações voltadas a minimizar problemas sociais. Ele, então, falou sobre a criação de programas de resistência às drogas e violência, com o serviço de orientação com profissionais multidisciplinares. O Major continuou: “Vamos levar o ensino bilíngue para as escolas integrais. Não pode somente colocar a criança no ensino integral e não ter o que oferecer a ela. Tem que oferecer laboratórios de robótica, linguagem de programação. Nossas crianças e adolescentes precisam estar prontos para as novas demandas tecnológicas. A gente precisa dizer para o nosso jovem, que ele poderá trabalhar daqui, do sertão da Paraíba, numa empresa multinacional, sabendo uma nova língua e sabendo linguagem de programação. Vamos trazer palestras da Europa, da Índia, da China, para os especialistas de lá falarem com nossos professores e alunos aqui. Isso depende apenas do celular e internet”.

Segundo Bloco: Major Fábio responde a perguntas dos vereadores

No segundo bloco, o candidato Major Fábio respondeu a perguntas de vereadores da Casa sobre emprego e renda, meio ambiente, cultura, gestão financeira, educação e projetos estruturantes. O candidato respondeu a pergunta do vereador Damásio Franca (Progressistas) sobre emprego e renda afirmando que vai investir no primeiro emprego de jovens, com capacitações e cursos profissionalizantes, inclusive atrelados ao ensino regular. Ele destacou também a necessidade de diminuir a carga tributária do estado para atrair empresas e gerar emprego para o Estado. “A gente precisa investir no capital humano, que é um dos pilares do desenvolvimento, do empreendedorismo”, frisou o candidato.

Respondendo a pergunta do vereador Thiago Lucena (PRTB) sobre meio ambiente e energias renováveis, Major Fábio destacou a realização de Parcerias Público-Privadas (PPP) com as empresas oferecendo parcerias na área de educação e agricultura. Ele destacou as riquezas encontradas no estado, como energia, terras férteis e capital humano. “Temos que transformar esse potencial e riqueza em qualidade de vida para o paraibano”, destacou, salientando a liberação de licenças ambientais de forma responsável e a preservação dos mananciais e rios da Paraíba.

Sobre cultura, o candidato respondeu ao vereador Mangueira (MDB) que é preciso valorizar os artistas paraibanos, chamados de ‘prata da casa’. “De Cabedelo a Cajazeiras, vamos encontrar muita gente boa, poeta, cantor, sanfoneiro, músico e precisamos investir nessas pessoas. Precisamos investir na cultura da Paraíba, que é forte, e fazer com que ela se sobressaia dentre outras culturas. Investir no artista da terra é o que vou fazer como governador da Paraíba”, enfatizou.

Respondendo ao vereador Bosquinho (PV) sobre gestão financeira, ele enfatizou a diminuição da carga tributária como forma de crescimento do Estado. Ele citou a redução do ICMS como essencial para a diminuição dos preços dos alimentos e que toda carga tributária praticada na Paraíba precisa ser diminuída. “Precisamos transformar os tributos em qualidade na segurança, saúde e educação. É isso que o povo quer”. Ele salientou ainda que a corrupção desvia muito dos investimentos oriundos dos tributos pagos e que vai combater a prática no seu governo.

Sobre Educação, o candidato respondeu ao vereador Marcílio do HBE (Patriota) que vai dar o direito à segurança a professores e alunos nas escolas, que vai promover a infraestrutura escolar, com boa merenda e recursos tecnológicos. “Precisamos investir na educação com responsabilidade, precisamos amar as crianças e adolescentes”, salientando a instituição da educação bilíngue; de equipes multidisciplinares para atender crianças autistas; da oferta do ensino de linguagem de programação e novas tecnologias; e infraestrutura para a prática de esporte nas escolas para deixar mais atrativo o ambiente escolar.

Respondendo a pergunta do vereador Bruno Farias (Cidadania) sobre projetos estruturantes, Major Fábio destacou que é preciso ser rápido nos investimentos e ações estruturais de mobilidade urbana no Estado. “Queremos rasgar nosso território com ferrovias”, destacou o candidato, salientando ainda investimentos em sinalização, calçamentos de ruas, acessibilidade e em ciclovias. “A mobilidade urbana tem que ser urgente, rápida e com competência”, destacou.

Novamente os jornalistas Sony Lacerda, Angélica Nunes e Rubens Nóbrega foram convidados a fazerem questionamentos ao candidato.

A primeira pergunta feita pelo jornalista Rubens Nóbrega foi sobre se o candidato ainda teria que se debruçar sobre estudos em torno da vocação econômica de cada região da Paraíba. “Todos sabemos a vocação econômica de nosso estado, mas agora vamos dizer à população que estamos prontos para atender a cada vocação. Vamos garantir que os jovens façam testes vocacionais para conhecer os seus potenciais e poderem suprir as demandas de suas regiões. Vamos confirmar essas vocações e garantir incentivo com investimentos e fornecimento de tecnologia necessária na região”, explicou o candidato.

Outra indagação foi feita pela jornalista Angélica Nunes que quis saber sobre os problemas no atendimento e altas taxas do Detran-PB. Major Fábio respondeu que pretende melhorar os serviços prestados pelo estado através da tecnologia que permitirá à população “ter esses serviços na palma da mão”, além de ter as taxas revertidas em obras de melhorias nas estradas do estado.

Já a jornalista Sony Lacerda questionou o posicionamento do candidato em relação à privatização da Companhia de Água e Esgoto da Paraíba (Cagepa). Ele afirmou que vai realizar um profundo estudo sobre a companhia para conhecer a atual situação e só depois decidirá sobre a privatização.

A segurança pública e a valorização dos policiais também foram questionadas. “Precisamos garantir segurança desde o ventre da mulher, com a oferta de um pré-natal digno e a convivência dessa criança em uma sociedade justa com prestação de serviços de qualidade e de excelência, sem desvios dos investimentos na educação e na saúde. Mas não deixaremos de reprimir porque não vou deixar o traficante vender drogas na frente das escolas. Além do mais, precisamos valorizar nossos agentes de polícia com salários dignos e atenção à sua vida. Não se pode garantir segurança sem segurança. Os policiais vivem em alto índice de adrenalina e precisam de cuidados em relação à sua saúde psicológica”, ressaltou. Ele ainda enfatizou que vai reverter a situação em relação a ‘Bolsa Desempenho’ reclamada pelos inativos e pensionistas. Sobre isso, ele explicou que o governo estadual criou a bolsa para gratificar o desempenho profissional, mas com o passar dos anos e sem os reajustes dos salários da categoria, o valor da bolsa ficou maior que o salário dos agentes. De acordo com ele, os inativos e pensionistas ganham cerca de 60% do valor da ‘Bolsa Desempenho’.

O turismo sustentável e a lei de proibição de construção de espigões em nossa orla também foram abordados na sabatina. O candidato garantiu que vai desenvolver o Turismo de Evento, Cultural, Histórico e Religioso por todo estado. “Vamos trabalhar com a divulgação do Museu Margarida Alves, da Cruz da Menina em Patos e da Pedra da Boca. Esses são alguns exemplos dos nossos potenciais turísticos. Vamos investir no setor turístico aliado ao de serviço para proporcionar ao nosso turista a melhor experiência possível em nosso estado. As regras que existem em nossa cidade são excelentes e vão permanecer. Podemos dizer que moramos na capital mais bonita do Brasil”, afirmou.

Ele ainda destacou que desde jovem tem um sonho de ser governador da Paraíba. “Quero ser governador da Paraíba para ouvir a voz dos desvalidos e combater a corrupção que sorrateiramente tira os investimentos da nossa educação e da nossa saúde. Estou pronto para combater a corrupção como estive sempre pronto para combater a criminalidade. Estou em um grupo político recém-formado que acredita na educação, no respeito e honestidade. Acreditamos em uma Paraíba rica e com o potencial de ser o coração do Nordeste e a fronteira do empreendedorismo”, asseverou.

Assista à sabatina na íntegra aqui: https://youtu.be/9b7TPbjF1jY.

Compartilhe:
© Copyright 2023. Todos os Direitos Reservados.