João Pessoa, 21 de julho de 2024
  1. Início
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Comunidade Católica “Em Adoração” recebe...
Comunidade Católica “Em Adoração” recebe Medalha do Mérito Social na CMJP
31.10.2022
Redação

Atendendo a uma solicitação do vereador Rinaldo Maranhão (SD), a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) realizou na tarde desta segunda-feira, 31, uma sessão solene para a entrega da Medalha do Mérito Social Padre Zé Coutinho à Comunidade Católica “Em Adoração”, uma entidade sem fins lucrativos e que atua na educação e evangelização que tem por lema “Salvar almas para Deus. Trazer os necessitados de volta à igreja e, juntamente desta, cuidar deles, colhendo frutos do espírito de viver a vontade de Deus”. O vereador Carlão (PL) secretariou os trabalhos e a Mesa foi composta ainda por Otávio Abrantes, presidente da Comunidade; pela irmã Terezinha e por Diego Holanda, formador geral da Comunidade.

A Comunidade foi criada em 2008 a partir da união dos componentes de um ministério de música que conseguiram gravar um CD. Naquele momento, o diácono Eduardo Henrique se sentiu chamado a realizar mais junto àquele grupo de católicos. Desde 2012, ele passou a reunir quem quisesse se engajar em ações concretas de partilha com os mais necessitados.

“Essa comunidade tem projetos sociais. Ela promove o preparo e a distribuição de refeições para pessoas em situação de vulnerabilidade social em João Pessoa. Proporciona amparo espiritiual para mães canguru na Maternidade Cândida Vargas, promovendo ainda doação de material de higiene para as mães e os bebês. Outra ação é a oferta de cestas básicas a mães e crianças em Santa Rita, onde também faz a entrega de kits básicos para recém-nascidos”, explicou Rinaldo Maranhão, que solicitou a entrega da honraria, inicialmente proposta por Rebeca Sodré durante seu período de mandato parlamentar municipal.

Após a justificativa da homenagem, Diego Holanda, formador geral e servo da Comunidade, foi à tribuna. “Registro esse momento de alegria em unidade com nosso fundador, que carinhosamente chamamos de pai fundador ou pai espiritual. Desempenhamos efetivamente o papel de assistência às pessoas e de evangelização porque isso atinge a dignidade das pessoas, que se liga diretamente a viver o amor. Eu e minha esposa tivemos a experîência de passar quatro anos no interior da Amazônia e conhecemos situações de desestruturação e mesmo de miserabilidade, mas pudemos falar de Deus para esses ribeirinhos e indígenas. A palavra de Deus é amor e santa Tereza de Calcutá já dizia que a pior pobreza é a da alma”.

A advogada Rebeca Sodré (UB), suplente de vereadora, também se pronunciou sobre sua ligação com a comunidade. “Ela é família seja onde esteja. Aqui, em Tefé ou no Amazonas. Essa semente foi plantada no meu coração antes de eu saber que a comunidade existia. Convidamos, eu e meu esposo, o diácono para celebrar nosso casamento. Minha primeira vocação é de mãe e esposa, serva de Deus, servindo no meu lar. Naquele momento, já ficou a semente do que o diácono pregou”, contou ela. Rebeca contou uma experiência de fé e que enfrentou muitas dificuldades ao gerar seu primeiro filho, Ravi. Enfrentando sangramentos, ela procurou um médico que afirmou não haver esperanças de manter aquela gestação. “Eu respondi que para ele, não existia, mas para Deus e Nossa Senhora, sim”. A gravidez foi até o fim e o filho de Rebeca nasceu sem sequelas. “Tenho irmãos nessa comunidade e agradeço ao ‘sim’ de vocês que são instrumentos de Deus em nossas vidas”.

Por sua vez, o vereador Carlão, que integra a Comunidade Consolação Misericordiosa, destacou o trabalho de evangelização de Raquel Ruiz e André do Pio X que lhe apresentaram ao caminho da conversão. “Fico feliz de ver novas comunidades sendo homenageadas nesta Casa. Precisamos estar em adoração e precisamos de esperança. Apesar do diácono Eduardo não estar na sessão, todos o conhecem pela maneira ‘forte’ de falar da palavra de Deus. Ele era um tradicionalista, mas havia um novo movimento do Espírito Santo que era a Renovação Carismática na igreja católica. Ele foi transformado pelo Espírito Santo de Deus e criou a Comunidade ‘Em Adoração’. É por causa das comunidades que a igreja católica é a maior instituição beneficente do mundo e essa Medalha vai com todo o merecimento para esta comunidade”, comentou.

Emocionado, Diego Chacon, co-fundador da comunidade lembrou de quando a idéia surgiu e de todos os passos dados para que atualmente a “Em Adoração” se tornasse uma família.”Choramos, rimos e servimos à igreja de Deus juntos. Hoje, queremos cada dia mais servir a Deus e a nossos irmãos”.

Otávio Abrantes, presidente da Comunidade em Adoração, disse que a entrega da Medalha deveria ser feita ao diácono Eduardo: “Ele foi fiel à vontade de Deus e transformou a comunidade no que ela é hoje e no que há de vir. Há aproximadamente 15 anos, a comunidade começou bem pequena com 11 pessoas e hoje tem 600 membros em João Pessoa (Casa São Miguel), Santa Rita (Odilândia), Manaus e Tefé (Amazonas) e Rio de Janeiro (Casa Santo Amaro)”. Ele também citou o projeto Cristo na Rua, de doação de refeições a pessoas em situação de rua e falou de outras iniciativas de assistência aos mais carentes.

Para Otávio, o trabalho de evangelização não pode ser dissociado da ação evangelizadora. Ele ainda agradeceu a honraria: “Essa Medalha nos gabarita em uma nova fase em que temos uma equipe habilitada para se utilizar de recursos que a sociedade tem a nosso dispor porque tudo é para nossos irmãos menos favorecidos. A Medalha nos gabarita nessa nova etapa porque diz que o que realiza a comunidade é importante para João Pessoa”.

A sessão solene foi encerrada por hinos de louvor e orações.

Compartilhe:
© Copyright 2023. Todos os Direitos Reservados.