João Pessoa, 19 de junho de 2024
  1. Início
  2. /
  3. Notícias
  4. /
  5. Vereador cobra mais repercussão nacional...
Vereador cobra mais repercussão nacional sobre fraude de criptomoedas em Campina Grande
29.03.2023
Damião Rodrigues
Olenildo Nascimento

Carlão (PL) acredita que fraude de ‘Rei das Criptomoedas’ do Canadá é mais divulgada que a local

Na sessão ordinária da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) desta terça-feira (28), o vereador Carlão (PL) abordou calotes aplicados no mercado das criptomoedas, como o que aconteceu com os moradores de Campina Grande (PB), que recentemente sofreram com um estrago que pode chegar à casa dos R$ 420 milhões. O vereador alegou que o sequestro e cativeiro do ‘Rei das Criptomoedas’ do Canadá, acusado de lesar os clientes em cerca de R$ 152 milhões, está sendo mais divulgado nacionalmente que o acontecido em Campina Grande.

“Diversas famílias inteiras na Paraíba e no Brasil tiveram sua subsistência retirada por um empresário causou uma fraude de R$ 420 milhões e os meios de comunicação de nosso país dão destaque ao sequestro do ‘Rei das Criptomoedas’ do Canadá. Vejo o silêncio sobre o caso de Campina Grande onde famílias perderam sua subsistência e tiveram suas vidas devastadas”, ressaltou.

Ele aproveitou para alertar sobre as promessas de lucro fácil feitas por estelionatários e anunciou que existe projeto para que sejam cobrados impostos nas transações das criptomoedas. “Não acreditem em falsas promessas que grandes lucros podem trazer. Muitas famílias estão sofrendo sem poder cuidar dos seus filhos. O Ministério Público e a Justiça precisam ser céleres porque o sofrimento destas famílias é grande. Não podemos silenciar e vou me colocar para ajudar na caça desses picaretas. Vamos extirpar essas pessoas da nossa economia”, ensejou.

Em aparte, o vereador Marcos Henriques (PT) afirmou que o problema está destruindo várias famílias, mas alertou que as criptomoedas não são pirâmides, mas um investimento sério que ocorre em todo o mundo e que alguns estão se aproveitando da boa fé alheia para cometer golpes. “Muitos vendem até seus bens na esperança de um lucro de 8% e têm milhões perdidos. Esperamos que a justiça possa recuperar boa parte do que foi fraudado. E que sirva de lição para o futuro”, enfatizou.

Damião Rodrigues

Compartilhe:
© Copyright 2023. Todos os Direitos Reservados.